sexta-feira, 29 de agosto de 2008

AI COSTA, A VIDA, COSTA!


Perante um Ministro da Justiça, de seu nome Alberto Costa, que se mantém num pérfido silencio como se nada de anormal se passe neste país, o Ministro da Administração Interna, Rui Pereira, na Grande Entrevista apresentada ontem no canal 1 da RTP, veio-nos dizer mais do mesmo, ou seja, nada!
E é notória a perfeita falência e descoordenação entre ministérios, que ficou patente numa das suas afirmações, colocando a possibilidade de serem revistos os códigos Penal e do Processo Penal se, a comissão encarregada de analisar a correcta aplicação das recentes reformas aos citados códigos, encabeçada pelo professor universitário Boaventura Sousa Santos, tirar conclusões que, cita: «se servirem para provar ao Governo que algo não está correcto, poderá haver uma mudança nas leis». No mesmo dia e na mesma estação televisiva, o Ministro da Justiça, Alberto Costa, afirmou que estava de acordo com as directivas do Sr. Procurador-geral da Republica, mas estar fora de questão qualquer mexida nas leis penais. Dissemelhantes nas suas declarações publicas, fica a ideia que estes dois ministros não não vivem no mesmo país, que não são do mesmo governo, ou que estão de candeias às avessas. Organizem-se!
Dizia a minha avó Efigénia que só os burros não mudam e este governo parece dar-lhe razão pela negativa.
O Procurador-geral foi bem claro no seu recado ao governo quando diz; «espera-se que o legislador proceda aos ajustamentos legais que se mostram necessários para combater a criminalidade violenta, tendo em consideração que o hipergarantismo concedido aos arguidos colide com o direito das vítimas, com o prestígio das instituições e dificulta muitas vezes o combate à criminalidade complexa.».
Vamos esperar para ver os efeitos práticos de algumas medidas anunciadas, na expectativa de que mais uma vez a montanha não venha a parir um rato.
É este o governo que temos, os ministros que temos e os resultados estão à vista.
Espero que o bom senso deste povo impere nas próximas eleições e que estes senhores recebam o devido castigo por tão maus comportamentos; - é que realmente só merecem umas orelhas de burro e serem colocados no canto da sala.

4 comentários:

Nica disse...

E Portugal vai cantar:

"Deus do céu afasta a burrice humana
Dos homens e de suas torres de Babel
Deus do céu afasta a burrice humana
Não deixa lugar pra ele lá no céu."

FLOR disse...

E a sua avó tinha toda a razão, mas os buros não mudam, porque só vêem p'rá frente e os Senhores que nos governam, parece que também não olham p'rós lados porque se olhassem, muita coisa mudaria neste Canteiro à beira mar plantado.
Acordem meus Senhores!!!
Saiam dos seus confortáveis gabines, e venham ver in loco em que estão a permitir que se torne este país, QUE É DE TODOS NÓS

Liliana Josué disse...

Olá Joaquim.

Em relação ao teu interessante e inequivocadamente apropriado artigo aqui vai:

Burros só o são de nome
Mostram bem o que preferem
Zurram quando têm fome
E só andam quando querem.
O Homem, infelizmente
Tudo sofre sem lamento.

Glória aos burros teimosos
Neste país de medrosos.

Com um Beijinho.
Liliana Josué

Liliana Josué disse...

Olá Joaquim.
Em relacão ao teu tão pertinaz e inequivocamente actual artigo, aqui vai:

Burros só o são de nome
Sabem bem o que preferem
Zurram quando têm fome
E só andam quando querem.
O Homem, que diz pensar
Carrega em si o penar.

Glória aos burros teimosos
Neste país de medrosos.

Um beijinho de parabens
Liliana Josué